Banco Central e Conselho Monetário Nacional definem regras do Open Banking.

Mediante consentimento prévio do cliente e para finalidades determinadas, será possível o compartilhamento padronizado de dados e serviços entre instituições financeiras participantes.

O que muda?

Mais e melhores informações, maior concorrência e redução de custos para agentes financeiros e clientes são os resultados esperados com a implementação do Sistema Financeiro Aberto (open banking).

Como?

Aumento da concorrência no oligopolizado sistema financeiro brasileiro.

Cooperativas de crédito, fintechs, bancos digitais e bancos médios poderão ampliar market share oferecendo produtos e serviços aos clientes dos bancos de varejo tradicionais.

Mas, open banking é sempre uma via de muitas mãos.

Os players menores também passarão a enfrentar uma concorrência ainda mais acirrada dos BIG5 (BB, Bradesco, Itaú, CEF).

Empoderados e cortejados pelos agentes financeiros, os clientes poderão optar pelas ofertas mais atrativas e adequadas as suas necessidades e possibilidades.

Deixe um Comentário